Amores eternos, aproveitando o que diz o Padre Fábio de Melo

Amores eternos, aproveitando o que diz o Padre Fábio de Melo

“Para que esquecer? Hoje penso que devemos guardar amor, como forma de gratidão por pessoas e momentos bons das nossas vidas. E lembrar, agora neste novo contexto.
É claro que isto vale para “almas maduras”. Para almas que não cultivam maus sentimentos.
Almas que querem, porque querem, paz interior.
Esquecer? Jamais.
E isto nunca irá atrapalhar novos amores…
Por que? Porque já é passado, mesmo que ainda sentido“.
 
RL
Aldeia do Penedo, 20abr17

Graduado e Pós-Graduado pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, é especialista em Marketing, Estratégia, Modelagem e Estruturação de Negócios, no Brasil e em Portugal, através da B4-Business Solution. Foi professor de Estratégia e Marketing da Universidade de Pernambuco. Luso-brasileiro, vive em Portugal desde 1996. De lá para cá, percorreu cada canto do país, conhecendo e vivenciando tudo aquilo que Portugal oferece de melhor. É apaixonado por este país de uma dimensão cultural muito maior que o seu tamanho geográfico e populacional. É co-fundador e gestor do PortugalSim.

One thought on “Amores eternos, aproveitando o que diz o Padre Fábio de Melo

  1. “Para que esquecer?”
    Só agora percebi que é em vão lutar para esquecer. Tirei o sentimento de culpa por recordar. Excelente !!

Deixar uma resposta