Aprendemos a votar com o tempo? Uma breve reflexão sobre o Brasil.

Aprendemos a votar com o tempo? Uma breve reflexão sobre o Brasil.

Ontem estive no agradável café, que fica situado na última sala da Livraria Bertrand. Esperava por um amigo do Recife – o Edson – que tardou um pouco a chegar. Estes tempos de espera libertam a nossa mente, e começamos logo a pensar.

E me veio à lembrança uma frase muito comum: a população aprende a votar com o tempo.

Ledo engano. O tempo não ensina nada a quem não pode ou não quer aprender.  O tempo só ensina se, durante a sua vigência,  melhoramos a nossa educação e conhecimento, e culturas cívica e política. Isto quando falamos do aprender a votar.

Novamente a frase voltou, como se o aprendizado fosse uma consequência cabalística…

Aprende como, pensei eu, se não eleva o seu padrão cultural? Por tentativa e erro? E esse processo de aprendizado leva quanto tempo? E os erros cometidos, quem vai pagá-los?

No Brasil, praticamos a “democracia” há muito, e mesmo assim elegemos lulla e dillma. Um analfabeto corrupto, e uma despirocada sem preparo para presidir, interinamente, uma reunião de condomínio.  Elegemos também Renan Calheiros, Romero Jucá, o prefeito corrupto da nossa cidade do interior, cuja  família rouba há décadas. Elegemos este Congresso Nacional Brasileiro. Me parece que tentativa e erro não é um método aceitável, se quem erra continua ignorante e, portanto, incapaz de aprender com os seus erros.

Quanto tempo a grande maioria do povo brasileiro – ignorante nas contas, no falar, no ler e na consciência política – vai levar para aprender a votar?  O País vai aguentar?  Creio que não.

Essa minha reflexão – olhando para Fernando Pessoa, que não me encarava, implicitamente ralhando comigo – talvez com vergonha pelo que andamos a fazer com o nosso Brasil, me fez lembrar aquela conhecida história do criador de gado que regozijava-se e dizia que ia ficar rico, pois não dava comida e água aos seus bois. E, quando eles estavam já se acostumando, começaram a morrer.

O tempo não ensina. Ele pode dizimar uma nação

RL

Aldeia do Penedo, 21jun17

Foto da parede de fundo do café, by RL

Graduado e Pós-Graduado pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, é especialista em Marketing, Estratégia, Modelagem e Estruturação de Negócios, no Brasil e em Portugal, através da B4-Business Solution. Foi professor de Estratégia e Marketing da Universidade de Pernambuco. Luso-brasileiro, vive em Portugal desde 1996. De lá para cá, percorreu cada canto do país, conhecendo e vivenciando tudo aquilo que Portugal oferece de melhor. É apaixonado por este país de uma dimensão cultural muito maior que o seu tamanho geográfico e populacional. É co-fundador e gestor do PortugalSim.

2 thoughts on “Aprendemos a votar com o tempo? Uma breve reflexão sobre o Brasil.

  1. Texto perfeito Renato. Eu perdi completamente as esperanças,já desisti do nosso povo porque o Brasil afinal somos nós e sabe como é depender do povo, estamos lixados. Se hoje temos uma corja a nos governar no Executivo, Legislativo e Judiciário (com algumas pequeninas excessões), a culpa é toda nossa que não nos preocupamos com nada a não ser viver a vida…Nós teimamos em achar que Deus é brasileiro e que vai indefinidamente perdoar-nos os nossos pecadilhos e continuar a bancar a farra que vivemos até hoje, afinal existem as formigas para que? Os brasileiros são as cigarras para alegrar o mundo com seu carnaval e seu futebol, o resto que se lixe. Vamos nos vestir de “arco iris” e mostrar pro mundo que todas as cores do mundo moram no Brasil. E a corrupção e a roubalheia? Ah, como se diz em Portugal, amanhã logo se vê…

Deixar uma resposta