O que é mesmo o AMOR, com maiúsculas

O que é mesmo o AMOR, com maiúsculas

Dei por mim pensando no que é o AMOR. Com maiúsculas…

Não este gostar ligeiro que temos com relação às pessoas: admiração, afinidades, alinhamentos. Gostar do jeito de ser, e das suas atitudes. Vontade de estar junto e conversar. Saber que se pode contar com o outro, para o que der e vier. Não é isto. Nem falo daquele fogo intempestivo, nascido dentro de nós que faz com que percamos a cabeça e mergulhemos, impulsionados pela beleza do outro e pela incontrolável química do nosso corpo. Também não é isto. Isto é paixão.

Refiro-me àquele sentimento – uma energia exterior, difusa, espiritual – que vai ocupando o nosso corpo e a nossa mente, assim como a água o faz. Aos poucos, até completá-lo. Sem nenhuma racionalidade, ou explicações. Uma liga puramente espiritual. Não sabemos bem de onde vem, mas somos tomados por este sentimento. Não importa que o ser que amamos seja um animal ou um ser humano como nós. Que esteja próximo ou longe. O que importa aqui é que este AMOR vai nos assumindo e passamos a ver o(a) amado(a) em tudo o que vemos, fazemos ou sentimos. Este AMOR não nos rouba a identidade. Ele a reafirma.  E o que é mais importante, é que ele não tem uma razão de ser. Ele apenas é. Há aqueles que simplesmente desacreditam nisso. A estes, nada tenho a dizer.

Antes víamos uma flor e nada acontecia. Uma linda paisagem e, mais uma vez, nada. Um trecho de um livro, de uma música. O sabor de um prato. De repente, tudo nos liga a este AMOR. Devagarinho, Às vezes, até vemos o outro pelo qual começamos a sentir este AMOR, dentro de elevadores, em calçadas, nas ruas, nos parques, nas praias, nos sonhos.

Este AMOR para ser assim é sempre recíproco. De contrário, para de crescer. Do outro lado há o ser amado preenchido também com este AMOR. Alguns explicam este fenômeno na ótica da reencarnação, das almas que voltam. É bonito ser assim. Se não é, como pode este sentimento nascer entre pessoas distantes? Entre um homem e um cão, por exemplo. O Budismo tem aqui algumas explicações, mas não vou por aí, nestas breves notas.

O que me interessa é pensar no encontro destes seres plenos deste AMOR.  Que de longe, não só permitiram como também cultivaram este AMOR inundante. Quando eles se encontrarem, se tocarem, como será?

A imagem que me vem, é que o ponto do toque será a mistura deste AMOR preenchido em cada um.

É pega, para não mais se largar.

RL

Aldeia do Penedo, 29mar17

Foto: Renato Leal, dos jardins do Templo do Budismo Kadampa de Sintra.

 

Graduado e Pós-Graduado pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, é especialista em Marketing, Estratégia, Modelagem e Estruturação de Negócios, no Brasil e em Portugal, através da B4-Business Solution. Foi professor de Estratégia e Marketing da Universidade de Pernambuco. Luso-brasileiro, vive em Portugal desde 1996. De lá para cá, percorreu cada canto do país, conhecendo e vivenciando tudo aquilo que Portugal oferece de melhor. É apaixonado por este país de uma dimensão cultural muito maior que o seu tamanho geográfico e populacional. É co-fundador e gestor do PortugalSim.

8 thoughts on “O que é mesmo o AMOR, com maiúsculas

  1. Fantástico!
    Parabéns! Lindo texto.
    Me vi dentro dele. Parece que você andou pelo meu mundo e descreveu toda ordem deste sentimento.
    A raiz se faz mediante uma semente cultivada.
    Incrível!
    Bj

  2. Muito forte este texto, é…..é AMOR.
    Creio que o toque .o beijo..o gozo é a parte festiva desse AMOR,é um culto sabe..a noite de ações de graça .
    A aliança de um AMOR.
    Sim isto não texto,nem poesia para mim o seu CORAÇÃO escreveu,fluiu!!
    Lindo!!!Perfeito!!!
    Bingo,como fala o Mestre!

  3. Bom dia Renato..dificil é falar de amor sem cair no banal e no piegas. Mas vc conseguiu! Esse tipo de amor a que vc se refere é lindo e raro….muito retratado nas canções e na poesia….mas é só pra quem o merece. Parabéns pelo texto!

    1. Olá Stella.
      Acho que a questão tema a ver com a maturidade e as experiências vividas, para quem presta atenção a elas.
      Perceber o amor assim, foi um ponto de viragem na minha vida. Obrigado por nos seguir por aqui.
      Beijos

Deixar uma resposta