Um vazio, neste dia do professor…com minúsculas.

Hoje deveria ser o Dia do Professor. Com maiúsculas. Deveria, mas é mais um dia minguado, “comemorado” com uma nostalgia do que nunca foi. E com uma desesperança que um dia possa vir a ser. Os professores não merecem isto. Nem o País.

Muito pouco comemorada – eu diria esquecida – pudera, dado o desprestígio da mais importante profissão. Aquela que viabiliza outras. Que bem antes, ensina as pessoas, desde cedo, a pensar e aprender. A trabalhar em equipe e, passo a passo, acumular conhecimento e referências valóricas.

É fácil usarmos o poder do professor: que sejam dadas a ele condições de trabalho, de estudo, e de vida. Salas de aula e recursos pedagógicos. Uma remuneração digna e o reconhecimento pela sua missão. Que sejam dada vias preferencias, apoios, estátuas em praça pública. Enfim, uma real prioridade refletida no dote orçamentário da Educação e Pesquisa. Com maiúsculas.

Daqui a 20 anos, veremos que o Brasil tem solução. Vamos tentar?

 

RL

Graduado e Pós-Graduado pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, é especialista em Marketing, Estratégia, Modelagem e Estruturação de Negócios, no Brasil e em Portugal, através da B4-Business Solution. Foi professor de Estratégia e Marketing da Universidade de Pernambuco. Luso-brasileiro, vive em Portugal desde 1996. De lá para cá, percorreu cada canto do país, conhecendo e vivenciando tudo aquilo que Portugal oferece de melhor. É apaixonado por este país de uma dimensão cultural muito maior que o seu tamanho geográfico e populacional. É co-fundador e gestor do PortugalSim.

Deixar uma resposta